Agromuseu Municipal
Dona Julinha

Agromuseu Municipal Dona Julinha, Travessa da Igreja, Ortigosa, Portugal

Agromuseu Municipal
Dona Julinha

Agromuseu Municipal<br>Dona Julinha

Preços

NOTAS:

Crianças até aos 10 anos e cidadãos com deficiência: entrada livre

Escolas: 2º e 3º CEB, secundárias e superiores

Bilhete conjunto de espaços culturais não incluem o Museu de Leiria

Visitas guiadas, oficinas pedagógicas e roteiros
Alunos de escolas do concelho de Leiria: entrada livre;
Alunos de escolas fora do concelho de Leiria: €1 por participante e por sessão;
ATL e outros serviços de ocupações de tempos livres ou idênticos: €2 por participante e por sessão;
ATL e outros serviços de ocupações de tempos livres ou idênticos, fora do concelho de Leiria: €3 por participante e por sessão.

O Município de Leiria reserva-se o direito de efetuar bilheteira com valores diferentes, nos seguintes casos: 

  • momentos de animação cultural/histórica;
  • comemorações de efemérides;
  • encerramento em datas superiormente autorizadas (tolerâncias de ponto)
Horário

2.ª a 6.ª feira – 14h às 17h30

Sábados e Domingos – grupos por marcação (número mínimo de 15 participantes)

Morada
Agromuseu Municipal Dona Julinha, Travessa da Igreja, Ortigosa, Portugal
Telefone
+351 244 614 635
Email

agromuseu@cm-leiria.pt

Agromuseu Municipal
Dona Julinha

 

O Agromuseu Municipal Dona Julinha, situado na Ortigosa, resulta da intervenção museológica levada a cabo pela autarquia nas instalações da antiga «Casa Agrícola Pereira Alves de Matos Carreira», tendo como objetivo principal garantir a preservação de espaços e memórias, tornando acessível à comunidade este importante património rural.

Pelas suas características específicas foi constituído um percurso que procura antes de tudo recriar os ambientes que reportam às memórias e vivências de trabalho e lazer nesta grande Casa Agrícola, elas próprias retalhos da vida da comunidade rural da região leiriense de outrora.

As coleções do Agromuseu constituem o acervo que existia na «Casa Agrícola Pereira Alves de Matos Carreira», merecendo particular destaque as alfaias agrícolas, os transportes, os objetos ligados à vitivinicultura e os utensílios do quotidiano.

As alfaias agrícolas e os transportes tradicionais constituem a base mais importante das coleções do Agromuseu, por representarem a atividade dominante da Casa e da Região – a agricultura. Inseridos no seu ambiente de utilização, salientam-se os objetos usados nos trabalhos dos campos, como o arado e a grade, as foicinhas e foices, as enxadas, os ancinhos, forcados e forquilhas, os cestos ou poceiros, e os instrumentos tradicionais de debulha e limpeza dos cereais como o mangual ou malhal, joeira ou crivo, o rodo, e a tarara.