Os Três Irmãos

Data Hora
Ter 04 Out 21:30
Actores
Dinis Duarte, Paulo Mota e Valter Fernandes. 
Público
M/12
Duração
1h30 min (sem intervalo)
Músicos
Música original Joana Gama e Luís Fernandes. 
Info
Direção artística Victor Hugo Pontes. 

Texto original Gonçalo M. Tavares. 

Cenografia F. Ribeiro. 

Desenho de luz e direção técnica Wilma Moutinho. 

Figurinos Cristina Cunha e Victor Hugo Pontes. 

Consultoria artística Madalena Alfaia. 
Direção de Produção Joana Ventura. 
Produção executiva Mariana Lourenço. 
Apoio à residência. O Espaço do Tempo, Circolando, Instável - Centro Coreográfico e Centro Cultural Vila Flor. 
Co-produção Nome Próprio, Casa das Artes de VN Famalicão, Cineteatro Louletano, São Luiz Teatro Municipal, Teatro Municipal do Porto, Teatro Viriato
A Nome Próprio é uma estrutura residente no Teatro Campo Alegre, no âmbito do programa Teatro em Campo Aberto e tem o apoio da República Portuguesa - Ministério da Cultura / Direcção-Geral das Artes.

Os Três Irmãos

Victor Hugo Pontes coloca em cena três bailarinos imaginados pelo escritor Gonçalo M. Tavares para esta nova criação. Abelard, Adler e Hadrian são Os Três Irmãos: quando se encontram naquele não-lugar, procuram o rasto dos seus pais, marcam a giz a sua ausência, lavam-se, comem juntos à mesa, carregam os corpos uns dos outros em sacrifício ritualizado, carregam-se aos ombros, vivem em fuga, praticam o jogo perigoso do encontro com o passado. Abelard, Adler e Hadrian tentam fazer a sua ligação à terra e sobreviver à existência uns dos outros, mesmo se esta houver sido esburacada a berbequim, enrodilhada numa trouxa de roupa, transportada num carrinho de mão.

 

 

ESPETÁCULO APOIADO PELA DGARTES/ RTCP