O Conto das Duas Aldeias

Data Hora
Qui 04 Out 21:30
Actores
Ivo Bastos
Público
M/6
Info
Produção Teatro Ovo Alado e Teatro da Palmilha Dentada
Texto e encenação de Ricardo Alves

O Conto das Duas Aldeias

Teatro da Palmilha Dentada

Eram duas aldeias divididas por um rio.

Até seriam apenas uma aldeia se não fosse o rio uma fronteira que as dividia.

São assim, na maioria das vezes, as fronteiras: dividem em dois o que até podia ser um só.

Mas não era o caso. Se não houvesse um rio a fazer da hipotética aldeia una duas aldeias divididas, na realidade

não haveria aldeia alguma.

Era por causa do rio que havia ali uma aldeia e havia ali a outra.

Eu conto como foi: veio um senhor da esquerda a caminhar para a direita. Chegou ao rio e parou. Não havia

ponte, não tinha barco e ele ali ficou.

– Se não posso ir em frente, também não vou voltar para trás. Um homem não pode andar a recuar. – ainda tentou

mas achou que não ia resultar – É mesmo aqui que vou morar.

E assim fez. Depois um dia apareceu uma mulher. Ele gostou dela e ela dele.

Ele disse: – olá.

E ela – olá – lhe disse,

Resolveram casar, tiveram filhos, fizeram casas para os filhos poderem ali morar e quando deram por ela, havia

toda uma aldeia espalhada naquele lugar.

Já na outra aldeia aconteceu tudo ao contrário.