O Agente Infiltrado

No âmbito do 10º HADOC

Data Hora
Ter 22 Jun 19:30
Realizador
Maite Alberdi
Público
M/12
Duração
91 min.
Género
Documentário
Ano
2020
Origem
Chile

O Agente Infiltrado

No âmbito do 10º HADOC

Esta história começa por um anúncio de jornal.

“Procura-se homem idoso. Reformado entre os 80 e 90 anos. Autónomo, saudável, discreto e competente na utilização de tecnologia. Para realizar investigação; com disponibilidade para viver fora de sua casa durante três meses.”

Sergio é um dos vários homens que respondem ao anúncio. Octogenário, bem parecido, procura acima de tudo algo que lhe ocupe o tempo e que lhe permita alhear-se, ainda que fugazmente, da pesada saudade da esposa, falecida há uns dolorosamente curtos quatro meses.

Rómulo é o experiente detetive privado responsável pela publicação do anúncio. Procura um “agente infiltrado”, que consiga introduzir no lar de São Francisco e, assim, obter informações privilegiadas que respondam à suspeita de maus tratos levantada por uma cliente, cuja mãe reside nesse mesmo lar. É em toada de film noir que prosseguimos, portanto. Rómulo procura treinar Sergio na utilização de uma parafernália de dispositivos de espionagem que coloca à sua disposição. Mas óculos com câmara de vídeo integrada ou uma esferográfica que oculta uma máquina fotográfica parecem engenhocas impossíveis de manejar quando o idoso espião tem dificuldades em utilizar um smartphone para gravar uma mensagem de voz ou distinguir entre a app de fotografia e a de videochamada. “O Agente Infiltrado” mantém este tom de comédia – dir-se-ia mesmo de farsa – durante uma boa parte dos seus 90 minutos. A ideia que um documentário esteja a ser filmado no interior de um lar de idosos, enquanto decorre esta investigação, é um malabarismo que a chilena Maite Alberdi, e a sua equipa, executam com mestria.

À medida que Sergio prossegue periclitantemente na sua missão, o filme assume uma dimensão humana e pessoal que não terá escapado à realizadora e que se torna (magnificamente) no seu objeto central. É difícil a Sergio manter o distanciamento (e discernimento) relativamente aos outros residentes. Torna-se conscientemente negligente da sua incumbência, à medida que toma conhecimento das suas histórias, se envolve, se preocupa, se relaciona e vive os dilemas dos outros velhos como ele, que se veem confinados àquele espaço e àquela rotina. E que sofrem com a solidão. Acima de tudo com a solidão, mas muitos com o esquecimento e mesmo o abandono.

Os filmes mais marcantes são aqueles que proporcionam momentos de reflexão a posteriori e que nos assaltam o pensamento de rompante, horas ou dias depois. Não fora apenas pela forma magistral como está conseguido, o impacto de “O Agente Infiltrado” é justamente exponenciado pela conjuntura do momento, em que é conhecido o efeito dramático da pandemia nos lares de idosos.

 

PRÉMIOS

Sundance Film Festival 2020 – Nomeado Melhor Documentário
San Sebastián International Film Festival 2020 – Prémio do Público

IDFA 2020 – Nomeado Melhor Filme

 

RESERVAS

teatromfranco@teatrojlsilva.pt

244 839 680 (18h00 às 22h00)

 

INFORMAÇÕES

contact@hadoc.pt

contacto@eco-associacao.com

965 464 640

 

Apoio institucional: CML . TJLS

Apoio: Fundação Caixa Agrícola Leiria

Media partner: Jornal de Leiria

Parceiros:  TeraStudio . VOID Software