ÑAQUE

Data Hora
Qui 05 Jul 21:30
Actores
JOSÉ PEDRO GOMES e JOSÉ RAPOSO
Público
M/12
Info
FICHA ARTÍSTICA
Texto José Sanchis Sinisterra
Encenação, Cenário e Figurinos Marco Medeiros
Tradução e Adaptação Maria João Rocha Afonso
Desenho de Luz Luís Duarte
Música Original Filipe Melo
Assistente de Encenação David Ferreira
Produção Força de Produção

ÑAQUE

Pela primeira vez em palco – em mais de 20 anos – dois dos mais importantes nomes do teatro nacional: José Pedro Gomes e José Raposo em ÑAQUE, de José Sanchis Sinisterra, sob a direção de Marco Medeiros.

Onde estamos?

Num teatro…

A sério?

… ou algo parecido.

Outra vez?

Outra vez.

Isto é o palco?

Sim.

E aquilo é o público?

Sim.

Parece-te estranho?

Diferente.

Dois atores errantes, miseráveis, mas com uma esperança inimaginável na sua existência de criadores de sonhos por palavras. Acompanhamo-los ao longo da sua jornada, sorrimos com eles, choramos com eles, temos fome com eles, maravilhamo-nos com eles, impacientamo-nos com eles… e no final, percebemos, somos todos iguais. Somos seres humanos. Como eles…

ÑAQUE é um texto original do dramaturgo espanhol José Sanchis Sinisterra, estreado em 1980, no Festival de Teatro de Sitges onde recebeu o prémio Artur Carbonell.

Escrita no primeiro ano da década de 80 do século passado e tendo como inspiração o Nãque – uma companhia teatral itinerante do século XVII composta somente por dois atores – o texto reinventa-se em 2018 à luz de um novo século e mostra-se tão intemporal como na altura em que foi levado a cena pela primeira vez.