MARO

Data Hora
Ter 26 Jul 21:30
Público
M/6
Duração
60 min. (sem intervalo)

MARO

Tendo ganho a atenção de nomes como Quincy Jones, Justin Timberlake, Jessie J, Tracy Chapman, Lennon Stella, The Paper Kites e de muitos outros em todo o mundo, a multi-instrumentista, vocalista, produtora e compositora portuguesa, MARO, é sem dúvida, alguém a observar. Após ouvir a artista, é fácil ver porque a voz inimitável de MARO e sua habilidade de composição a diferenciam de qualquer som no mercado. Com mais de três milhões de streams no Spotify, MARO obteve a sua legião de seguidores por conta própria, em menos de quatro anos. Só em 2018, MARO lançou seis projetos de artistas, escritos e produzidos por ela mesmo, mas eles apenas arranham a superfície da tela melódica que ela ainda não pintou.
Embora não tenha começado a seguir a música profissionalmente antes dos 20 anos, agora com 24, MARO aos quatro anos estava imersa no estudo clássico de conservatório; escreveu sua primeira música com 11 anos; e aos 12 anos aprendeu a guitarra como autodidata, instrumento fundamental no seu processo de composição, junto do piano. Depois de anos a lutar para se adaptar à rigidez da educação académica formal em Portugal, a realização de que a música seria a sua vocação veio ao ouvir “Cais” de Milton Nascimento durante um hiato de um ano em 2014, antes de entrar na escola de veterinária. Sem hesitar, inscreveu-se imediatamente na Berklee College of Music por um capricho, antes de contar à família ou amigos. Após ter sido aceite e lhe serem atribuídas quatro bolsas de estudo para sua surpresa, incluindo a European Tour Scholarship, deu por si num avião para Boston com nada além da sua guitarra e uma mala cheia de roupa. Com a expectativa de poder ficar apenas um semestre, devido às limitações financeiras, posteriormente planeou e atuou num concerto esgotado para angariação de fundos que encenou no Auditório Sra Boa Nova, com artistas convidados como Rui Veloso e Pedro Moreira.

Após conseguir voltar a Boston, ela continuou com a sua banda de folk progressivo recém-formada, BAERD, na qual ela mais tarde lançou dois projetos com, e atualmente continua como membro. Na procura de criar um ambiente de apoio e não competitivo entre os seus colegas alunos da Berklee, MARO lançou uma série no YouTube em 2016 chamada Berklee People, que consistia em gravações ao vivo não ensaiadas de arranjos de canções cover por MAURO, que rapidamente ganharam significativa atenção online. Depois de acabar os estudos em 2017, ela deu mais um salto de fé e mudou-se permanentemente para Los Angeles por conta própria, sem quase nenhum apoio financeiro, para seguir o seu sonho musical. No primeiro semestre de 2018 lançou o seu primeiro álbum solo em três volumes separados: MARO, Vol.1, 2 e 3. Todas as canções, escritas entre as idades de 12 e 22, são organizadas cronologicamente na ordem em que foram compostas, organizadas em português e inglês. Depois de MARO, Vol.1, 2 e 3, lançou três projetos adicionais: um a solo e dois com colaborações de artistas. Mistake to Be Learned, lançado no terceiro trimestre de 2018, é um EP colaborativo de quatro músicas com o produtor americano BLANDA [Khalid, Free Spirit] que mostra a sua versatilidade como pop-soul e artista RnB. Ainda em 2018, MARO lançou o seu quinto projeto do ano, MARO & Manel, uma cativante colaboração com Manuel Rocha, um jovem guitarrista e compositor, que deu origem a um amálgama de sons de influência portuguesa. “it’s OK”, o sexto e último lançamento de MARO em 2018, é um álbum solo de nove faixas que nos levam a uma jornada emocional e auditiva, com ênfase acústico. Durante este tempo, os videoclipes que ela publicou no Instagram colocaram-na no radar do artista vencedor duas vezes de um Grammy, Jacob Collier, agenciado por Quincy Jones. Depois de algumas correspondências, MARO foi convidada a juntar-se à banda Collier como vocalista e instrumentista, da qual atualmente continua sendo membro. Ela também foi convidada para abrir a turnê do Fatai em 2018, assim como ¿Téo? na sua primeira digressão Americano Columbiano em 2019.
Já tendo atuado em algumas das mais importantes salas de espetáculos em Portugal como o Centro Cultural de Belém, o Teatro Capitólio e a Casa da Música; Vodafone Mexefest; vários locais em Boston, Nova York, Los Angeles, San Francisco e no resto do mundo; para além de ao vivo na Rádio Comercial como convidada da cantora portuguesa Carolina Deslandes, MARO continua a fazer-se sentir à escala mundial. Para além disso, MARO deve gravar com o famoso músico espanhol, Pablo Alboran, e está atualmente no estúdio a escrever para artistas que estão no topo das paradas da Billboard.

Recém-contratada para a lista de agenciamento do lendário Quincy Jones, MARO provou ser não apenas uma música verdadeira, mas também alguém que entende que a boa música não pode ser confinada a um gênero específico. Com influências de Elis Regina a Esperanza Spalding e de Rajery a Justin Bieber, a habilidade de MARO de cantar e escrever para reggaeton, pop, RnB, EDM, folk, e praticamente qualquer outro estilo de música é o que não só a colocará na vanguarda da indústria, mas também o que a manterá lá nos próximos anos.